Monday, April 14, 2014

Leaven-burning Brooklyn Rebbe Calls NYC Firemen "Nazis"


Video: Sanz-Klausenberg Rebbe Equates NYC Firemen With Nazis

It is the tradition of Orthodox Judaism to meticulously clean all leaven from the home and burn it in the hopes that so doing will make 'The Jews' worthy that their "Messiah' will smash 'Esau'(Christiandom). It's become customary in recent times for the popes and bishops to send these anti-Christ, racial supremacist, hate-religion leaders warm greetings on their hate holiday of rabbinic Passover.

Please see:

This Evening the "Elder Brothers" Cleanse their Homes of Leaven, Hopeful for our Annihilation

The Passover Cover Story For Goys vs. The Real Deal

Benedict Meets in Cabal with the Pharisees for their Pharisaic Passover

Observations on Benedict XVI's Passover Eve Synagogue Visit

Benedict Wants the World to be Conscious of the Symbolic Significance of his Passover Eve Synagogue Visit

1 comment:

Anonymous said...

Conhece a estratégia da tesoura?

Esta “Estratégia das Tesouras” na dialética de Hegel e Marx (para não se falar da astúcia de Lênin e das sutilizas de Gramsci) intenta, usa e cria em jogar com as contradições não somente no plano teórico, mas no de ação prática para se atingir um objetivo que no caso seria a conquista e permanência no poder.

Lênin sempre falou e praticou esta política da "Estratégia das Tesouras". Que consistia em ter dois partidos comunistas sempre dominando o cenário político, midiático, econômico e social do país. Um com viés autoritário/estatal, por exemplo, e o outro ou com viés mais ameno ou democrático/apaziguador. O líder comunista Josef Stalin, que governou a União Soviética de 1920 até a sua morte em 1953 continuou a prática.

A "Estratégia da Tesoura", portanto, consiste num diversionismo, onde a briga (pseudo-brigas e falsas discórdias) entre dois partidos de esquerda polariza o eleitorado, fazendo com que saiam de cena, empurrados pelos holofotes tão somente na esquerda, os verdadeiros partidos de oposição liberais ou conservadores, reduzido-os a meros espectadores, quando não a uma existência vegetativa. Essa ilusão engana sem resistência o eleitorado que pensa estar havendo uma real disputa política e de que realmente possui opções distintas de escolha para as urnas.

Embora milhões de pessoas hoje no Brasil desejem um partido à direita do espectro ideológico que as representem, persiste uma lacuna nesse espaço, pois que é viciada com esquerdismo. Notem que ambos defendem inúmeras bandeiras ou causas semelhantes, ambos não atacam estranhamente os mesmos determinados perenes problemas e que ambos recebem dinheiro para suas campanhas das mesmas fontes. Em verdade, existe alguma esperança de real mudança para melhor ?

É nítida esta estratégia no Brasil. Essa política é levada a cabo ora pelo PT e pelo PSDB (observem que ambos fingem ser oposição e inimigos, mas na essência são iguais), ora pelo PT com o PSOL, agora mais recentemente PT com PSB de Eduardo Campos e Marina, ambos saídos do PT ou base aliada governista, e assim sucessivamente. As diferenças que existem são no verniz e não na essência, como no caso cultural entre FHC, sociólogo, com o retirante nordestino Lula, mas ideologicamente (a base) não há diferença alguma entre eles.

Isso é a "Estratégia da Tesoura", mais do mesmo.

Também pode, e é aplicada, em nível continental e/ou global.

Abraços

http://desatracado.blogspot.com.br/2014/04/conhece-estrategia-da-tesoura.html